PRAÇA JAMES FANSTONE N° 60 - CENTRO
ANÁPOLIS-GO - CEP: 75.020-390 E-MAIL: contato@heg.com.br
TELEFONES: (62) 3099-9000 / (62) 3099-9010

Acesse o Webmail

Notícias

Atuação conjunta do Centro cirúrgico e setor de esterilização reforçam ações para realização de cirurgias seguras

A integração entre os vários setores do Hospital Evangélico Goiano tem feito com que a instituição hospitalar se torne referência nas suas mais diversas áreas de atuação. Nos procedimentos cirúrgicos, o HEG vem alcançando ao longo dos anos índices de segurança hospitalar comparados aos dos grandes centros hospitalares do Brasil e do mundo.

Este nível de reconhecimento é possível, também, graças a ações realizadas entre o Centro Médico (CM), o Centro Cirúrgico (CC) e a Central de Material e Esterilização (CME). Com novos aparelhos e mudanças nos procedimentos, foi possível reduzir os eventos adversos e demais complicações decorrentes de cirurgias. O processo de esterilização, neste aspecto, é essencial para dar segurança aos processos cirúrgicos.

Os parâmetros estabelecidos para garantir a realização de uma cirurgia segura também são essenciais nesse processo. “O HEG, ao longo da sua história, sempre fez além do que se espera em seus procedimentos cirúrgicos. Seguimos diversos protocolos internacionais e criamos os nossos próprios protocolos que garantiram o sucesso em nossos índices”, garantiu o médico anestesiologista do HEG Dr. João Henrique Fanstone.

ONA
O Hospital Evangélico Goiano, que já é acreditado pela Organização Nacional de Acreditação Hospitalar – ONA através da Instituição Acreditadora IQG, busca agora melhorar a interação entre os seus processos para oferecer aos clientes uma melhor qualidade de atendimento. Um dos objetivos é a obtenção do selo de Acreditação Plena – ONA 2.

A gerente de qualidade do HEG, a enfermeira Glaucy Lopes Sakai Passos, explicou a relevância das mudanças impulsionadas pela metodologia ONA e incentiva as instituiçōes de saúde a buscarem o processo de Acreditação.

“O processo de acreditação é uma iniciativa das próprias instituições de saúde e gera uma mobilização e aprendizados e proporciona uma mudança da cultura de segurança hospitalar, pontuou a profissional.