PRAÇA JAMES FANSTONE N° 60 - CENTRO
ANÁPOLIS-GO - CEP: 75.020-390 E-MAIL: contato@heg.com.br
Diretor téc HEG: Dr. Carlos Siade RQE 4262 - Cirurgia Vascular/Angiologia - CRM 9155
TELEFONES: (62) 3099-9000 / (62) 3099-9010

Acesse o Webmail

Notícias

O perigo de fumar vai além do câncer de pulmão, alerta oncologista do HEG

As doenças causadas pelos componentes do cigarro ingeridos durante o ato de fumar podem causar diversas doenças diferentes do câncer de pulmão, de acordo com a médica oncologista do Hospital Evangélico Goiano Milena Aparecida Coelho Ribeiro.

28082017092749
“Não é só o câncer de pulmão: o tabaco está relacionado com câncer de pulmão, câncer de esôfago, câncer de boca e até com câncer de bexiga. As substâncias tóxicas são prejudiciais para todo o organismo. Não podemos nos esquecer de outras doenças, por exemplo, as doenças cardiovasculares relacionadas com o cigarro”, explica Milena Aparecida.

A grande vilã do cigarro continua sendo a nicotina, mas existem outras substâncias prejudiciais ao organismo e que estão presentes em cigarros e demais produtos destinados ao fumo, alerta a médica oncologista Milena: “As substâncias tóxicas do tabaco – são mais de 60 substâncias – é que são as responsáveis pelo desenvolvimento de doenças no organismo”.

O grande perigo relacionado ao desenvolvimento de câncer está no fato de que produtos tóxicos do tabaco podem causar mutações em células do corpo humano, conforme esclarece ainda Milena Aparecida Coelho Ribeiro. “A carga de produtos tóxicos do tabaco é muito grande e isso causa intoxicação nas células e, com o tempo, com a exposição prolongada, essas células podem sofrer mutações que levam ao câncer”, evidencia.

Quem convive com fumantes também pode ser prejudicado. Além do incômodo causado pela fumaça, os fumantes passivos estão sujeitos ao desenvolvimento de doenças relacionados à ingestão de substâncias presentes no tabaco. “É importante falar também do tabagismo passivo. Hoje, nós sabemos que pessoas que convivem com fumantes também têm um risco aumentado, porque elas também inalam a fumaça do cigarro”, explica Milena.

Dia Mundial sem Tabaco

No dia 31 de maio, sexta-feira, foi celebrado o Dia Mundial sem Tabaco, com diversas ações em todo o mundo para a conscientização sobre o perigo do ato de fumar. A médica oncologista do Hospital Evangélico Goiano Milena Aparecida Coelho Ribeiro destacou a importância da iniciativa.
“A importância do Dia Mundial sem Tabaco é justamente a conscientização, que faz com que as pessoas estejam cientes do mal que causa o cigarro. A iniciativa também incentiva quem não fuma a não criar este hábito. Quem fuma, é incentivado a parar. Campanhas como esse levantam questionamentos importantes sobre o tabagismo passivo, já que essas pessoas que convivem com os fumantes podem fortalecer as ações de conscientização. Precisamos que todos os parceiros estejam envolvidos nesta causa”, destaca ainda a médica Milena.

Doenças causadas pelo cigarro

Estudos mostram que o hábito de fumar é um fator de risco para quase 50 doenças diferentes. O tabagismo é responsável por:

  • 25% das mortes por doença coronariana (angina e infarto do miocárdio)
  • 45% das mortes por infarto na faixa etária abaixo de 65 anos
  • 85% das mortes por bronquite crônica e enfisema pulmonar
  • 25% das doenças vasculares (entre elas AVC)
  • 90% dos casos de câncer no pulmão
  • 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer (de boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero, leucemia)

Fonte: Instituto Lado a Lado pela Vida